Nosso lugar (para tomada de atitude)

Nosso lugar (para tomada de atitude)

As notícias mostram a cara de um Brasil de corrupção, de violência, trabalho escravo, crianças fora da escola, prisões de grandes quadrilhas formadas por pessoas que antes nunca imaginavam vê-los nas telas e nos jornais, os figurões da elite algemados e levados à cadeia, mesmo que por alguns dias. Temos também bons números de uma economia estabilizada e com crescimento do poder de compra dos brasileiros.

No meio de corrupção, da violência, de números otimistas de crescimento economia, o Pais está mostrando sua cara. Mesmo que timidamente está lavando a roupa suja. No entanto é o tempo e lugar de tomarmos um rumo nesta história. Buscamos uma nova forma de ver o mundo e fazer política, imbuídos na ética, na sinceridade, no conhecimento e na competência ou perdemos nosso tempo e lugar de fazermos uma verdadeira mudança.

Devemos então, buscar a ética para distinguimos o que é bom ou mau, correto ou incorreto, adequado ou inadequado. Onde a sinceridade seja uma expressão sem intenção de enganar ou disfarçar, que exprima o que sente e pensa, que seja dita ou feita de modo franco, sem dissimulação ou disfarce. Construindo o conhecimento sobre o uso crítico da razão, vinculados a princípios éticos e as raízes sociais. Embasados com a competência da integração e coordenação de um conjunto de conhecimentos , habilidades e atitudes que na sua manifestação produzirá uma ação diferenciada.
Esta atitude de mudança tem que ser tomada neste tempo ou lugar, pois….

“Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor e nosso jardim”. E não dizemos nada. Na segunda noite, já não se escondem: pisam as flores, matam nosso cão, e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.

“E já não podemos dizer nada.”
Eduardo Alves da Costa – 1936


Não dá para esperar acontecer temos que fazer acontecer diferente. E para fazer acontecer a nossa participação para um Pais diferente, devemos participar de dentro para fora, em nossa comunidade. Enfim, temos que começar a nossa atitude de mudança em nós mesmo, participando dos movimentos estudantis, do nosso bairro, da escola de nossos filhos, dos conselhos constituídos e nas associações de nossa cidade.

Aonde chegaremos a um comprometimento de todos os seguimentos da sociedade no processo, com a idéia de fazer da participação de todos, atendendo as necessidades da comunidade, buscando uma parceria responsável e continuada. Só assim chegarmos ao nosso tempo e lugar, participando efetivamente das mudanças do anseio de um país para todos. Fazendo um reflexão em nossos conceitos e fazendo acontecer numa tomada de atitude contínua e responsável dos destinos de nossa comunidade.

Fica aqui então um ponto de reflexão; a verdadeira mudança está dentro de cada um de nós , logo cabe a todos começarmos a verdadeira e efetiva mudança com a tomada de atitude neste tempo e lugar.

Postagens relacionados

A hora chegou

A hora chegou

Desenvolvimento cultural: Uma missão para a nossa cidade

Desenvolvimento cultural: Uma missão para a nossa cidade

O que é uma cidade inteligente?

O que é uma cidade inteligente?

Recursos nos cofres públicos da prefeitura de Porto Nacional

Recursos nos cofres públicos da prefeitura de Porto Nacional

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enquete

Na sua opinião qual dessas áreas devem ser tratadas como prioridades em Porto Nacional. Pode escolher até três alternativas

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Posts recentes

Facebook

Facebook Pagelike Widget